terça-feira, 25 de agosto de 2009

Candidatura Serra - Cavalo paraguaio?

::



Cavalo Paraguaio


por
Wander Roberto Steca


Montenegro, do instituto Ibope de pesquisa, tem razão quando diz que Lula era fadado a ser presidente, mas não tem razão ao dizer que o mesmo ocorre com José Serra. O governador de São Paulo, ao contrário de Lula, não representa uma mudança de curso do modo de administrar. Ele, mais do que ninguém, representa “mais do mesmo”.

É preciso propostas diferenciadas, é preciso dizer que o candidato Serra é uma “nova esperança”. Ele não tem as propostas e, muito menos representa minimamente uma “nova esperança”.

A candidatura de Serra se esgota nele mesmo, naquilo que representa. É um candidato do PSDB de Fernando Henrique Cardoso. Pergunta-se: Pode-se esconder o ex-presidente?

Assim, com a candidatura derretendo como sorvete à 40 graus, precisou de uma pesquisa que lhe auxiliasse no imaginário nacional de que é um candidato fadado à vitória como já havia sido dito por Montenegro. O que lhe torpedeia a candidatura não é a pesquisa da “Band”, mas sim a do Datafolha.

Nesse momento, eu pergunto: Para que serve uma pesquisa eleitoral? Para convencer os paulistas a votar em Serra? Talvez aos mineiros, quem sabe àqueles com curso superior, ou mesmo os que ganham mais de 10 salários mínimos, ou aos nordestinos desprovidos de renda? Não, não é para isso que se encomenda uma pesquisa. Ela é encomendada para consolidar a candidatura Serra dentro de seu próprio partido.

Convoca-se então todo o staff midiático. Castanhedes, Fernandos, Noblats, Lúcias, Mirians e Arnaldos, não para nos convencer, mas convencer sim, aos verdadeiros destinatários dessa pesquisa, os apoiadores financeiros e eventuais apoiadores políticos pelo país, de que Serra é o “Cara”. Eles foram convocados para nos mostrar que a candidatura de Serra corre sobre as patas de um “Genitor*” ou de um “Bucéfalo**”. Quando dia a dia vai se observando que a candidatura cavalga sobre o “Rocinante***”.

A pesquisa Datafolha, mesmo que sob encomenda é um verdadeiro desastre para Serra. Tanto que o instituto não apresentou resultados do segundo turno. Mais significativo ainda é a reunião de Ciro Gomes com Aécio Neves no Ceará na mesma semana. A candidatura ‘serrista’ apresentava mais um trinco.

Em primeiro lugar: mesmo com a campanha pró Serra feita pela mídia com a lei anti-fumo a candidatura caiu um ponto.

Em segundo lugar: providenciaram uma pseudocrise, para desgastar a imagem de Dilma, porém não lograram êxito nem em um mísero ponto.

Em terceiro ficou provado: a Marina irá tornar a candidatura de Serra mais próxima da de Aécio, esse sim, no momento, o verdadeiro adversário de Serra.

Em quarto: os seus maiores índices de intenções de votos encontram-se nas classes de menor poder aquisitivo e menor escolaridade. Infelizmente, para Serra, justamente onde o Presidente Lula é mais forte.

Em quinto: boa parte desses eleitores de Serra não sabe qual é o candidato do Presidente Lula.

Pergunta-se então: a candidatura de Dilma pode crescer? A candidatura de Marina pode crescer? A candidatura de Ciro pode crescer? Em caso de resposta afirmativa eu pergunto: em cima de quem, ‘cara pálida’?

Vamos fazer diferente agora. Eu pergunto: a candidatura de Serra pode crescer? Ela apresenta uma queda contínua, pesquisa a pesquisa seus índices minguam, isso não é maldade, isso é realidade.

Quem não sabe disso? Talvez não saibam as pessoas e os políticos que o Serra está buscando. Acham que existe ingênuo nesse jogo? Tudo que o Serra mostra não convence nem mesmo seus aliados. Eles conhecem o jogo, os seus pretensos financiadores também conhecem.

Aí a direita e a centro-direita começam a analisar se Aécio não teria um potencial de crescimento mais expressivo que o de Serra. A direita não pode brincar de ganhar, ela precisa ganhar, é uma questão de sobrevivência. Serra sabe disso, não pode continuar com esse tipo de campanha que só se viabiliza se destruir a reputação de seus adversários. Ninguém considera isso competência política. Sabem que essa é a sua maior fragilidade.

Serra acredita que se for candidato poderá vencer, se apresentar uma forte denúncia contra o candidato do governo. Serra sabe que não vencerá somente apresentando propostas e novos meios de governança. Muita gente começa a achar que isso é muito pouco.

Essa última denúncia de jogar sobre a ministra a pecha de mentirosa não pegou bem. Isso por que o eventual candidato do PSDB pode por vezes não cumprir aquilo que fala, mas com certeza os eleitores de São Paulo sabem que, por pelo menos uma vez, ele não cumpriu aquilo que assinou. Mesmo que o compromisso estivesse assinado em cartório.

Serra é um candidato que precisa de muita proteção e a mídia pode começar a acreditar que esse cavalo não ganha o páreo. Mesmo porque, sejamos realistas, até os aliados de Serra sabem ser realistas, Minas parece ter um cavalo muito bom.

Nada impede, no entanto, que desesperada, a candidatura cavalgue sobre “Incitatus****”.


*Genitor- Cavalo de Júlio Cezar. O nome foi dado pelo próprio Cezar em homenagem a seu pai recém falecido.

**Bucéfalo- Cavalo de Alexandre Magno.

***Rocinante – Cavalo de Don Quixote de La Mancha.

****Incitatus- Cavalo do Imperador Calígula, nomeado por ele senador Romano


http://1.bp.blogspot.com/_eMPEt9XdDSc/RkqDV8YVW2I/AAAAAAAAAHM/yBY037sKLH4/s320/serra+bandidao.jpg

José Serra: o exterminador de reputações!

Fonte: Vi o Mundo

::


Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário: